Aprenda de uma vez por todas como gerir equipes pequenas

Ter equipes pequenas em sua empresa certamente gera benefícios bastante atraentes, que vão desde o custo com salários até a facilidade de integração e comunicação. Entretanto, não saber fazer uma gestão eficiente dessas pessoas pode trazer alguns problemas ao cotidiano.

Conflitos pessoais, delegação ruim de tarefas, sobrecarga de demandas e outras questões podem pesar se tudo não estiver bem alinhado. Cabe ao gestor cuidar disso e garantir condições de trabalho positivas a todos.

Este post vai mostrar como é possível estar à frente de uma equipe pequena, fazendo ela render e alcançar ótimos resultados. Confira!

Busque por quem tenha bom trabalho em equipe

Por si só, trabalhar em equipe é uma característica muito valorizada no mercado, já que permite que as empresas construam estratégias de desenvolvimento sólidas. Quando se trata de equipes pequenas, essa necessidade é ainda mais marcante, sendo ideal contar com profissionais que se enquadrem bem nessa situação.

Ao saber que o número de colaboradores será reduzido, um gestor deve ter atenção redobrada na busca por talentos que tenham essa característica bastante forte.

Quem é capaz de mostrar desenvoltura no trabalho em equipe tende a se adaptar melhor aos times pequenos sem que isso se torne um problema. Sendo assim, o gestor que capta esses colaboradores tem mais chances de um projeto de sucesso.

Conheça cada membro profundamente

Uma das facilidades de estar à frente de equipes pequenas é a possibilidade de ter um maior contato com cada um dos integrantes e, assim, conhecê-los mais a fundo. Quando isso acontece, o gestor percebe melhor as habilidades, dificuldades, virtudes e fatores negativos desses colaboradores.

Muitos deles também podem ter problemas pessoais mais graves, o que naturalmente vai afetar o rendimento no dia a dia de trabalho. Se o gestor conhece bem esse colaborador, tanto em âmbito pessoal quanto profissional, ele é capaz de entender o que ele pode apresentar de positivo nas suas obrigações.

Esse contato mais próximo vai permitir o melhor direcionamento para demandas, explorar pontos fortes, conduzir para a melhoria de defeitos e, principalmente, prestar toda ajuda ao colaborador.

Com poucos membros fica muito mais viável atuar mais próximo dessas pessoas, controlando tudo de perto e conduzindo cada um para bons níveis de produtividade.

Trate todos igualmente

Quem gere equipes deve sempre saber que não se pode fazer escolhas e nem basear tratamentos de acordo com afinidades. Naturalmente haverá esse melhor alinhamento com alguns colaboradores, mas é ético tratar todos como iguais, sem que nenhuma preferência seja considerada ao tomar decisões ou até mesmo no trato do cotidiano.

Essa diferença de relacionamento é um dos fatores mais perigosos para que um gestor perca o controle da equipe, ficando com a credibilidade abalada. Ninguém gosta de se sentir preterido, especialmente quando todos se dedicam igualmente.

O gestor precisa transmitir essa ideia de igualdade, tanto na cobrança quanto na hora de dar os créditos. O mesmo deve ser feito ao delegar obrigações, sempre pensando em ser justo para que, assim, a equipe se desenvolva junta.

Mantenha uma comunicação eficiente

A comunicação dentro de equipes pequenas é um dos pontos de extrema importância para que elas alcancem resultados satisfatórios.

Isso se dá por um simples motivo: contar com menos pessoas significa maior facilidade na hora de se comunicar. Quem está à frente desses colaboradores precisa trazer essa vantagem a favor do time, potencializando a integração.

Graças aos recursos tecnológicos, fica cada vez mais fácil implementar uma comunicação precisa e eficiente. Na palma das mãos de todos, os smartphones trazem apps que permitem rapidez na troca de informações, como o WhatsApp. Que tal usá-lo para falar com o time de uma só vez e no mesmo ambiente?

Independentemente da ferramenta utilizada, o mais importante é que todos estejam adaptados ao meio utilizado. Além disso, o gestor precisa ser sempre claro em suas solicitações, de modo em que todos compreendam exatamente seus respectivos papéis e obrigações nas demandas.

Defina líderes para diferentes demandas

Uma forma eficiente de direcionar ordens e manter tudo sob controle é definir líderes específicos para cada demanda necessária. Isso é de grande importância para que todas as atividades sejam desenvolvidas de maneira satisfatória, com alguém capacitado orientando e apoiando os processos.

Esses líderes precisam ser aquelas pessoas com maior nível de capacidade, mais experientes e que contem com o apoio da equipe. Cada demanda precisa ter um líder bem definido, que será um ponto de segurança aos colaboradores, estando hierarquicamente abaixo do gestor.

Para que esses líderes ganhem a confiança de todos, é preciso orientá-los sobre seu papel, deixando claro que eles precisam direcionar e participar do desenvolvimento dessas obrigações. Assim todos sentirão segurança nas escolhas do gestor.

Utilize um software de gestão de demandas

Há diversas opções de softwares e aplicativos que facilitam muito o cotidiano de empresas, mantendo um bom nível de organização acerca do andamento das principais demandas das pequenas equipes. É fundamental fazer o uso de uma dessas ferramentas, desde que ela seja eficiente e se adeque às necessidades da organização.

Isso ajuda a manter informações, tarefas e outros dados importantes em ordem, de modo em que cada membro da equipe saiba exatamente qual é o status de cada uma das demandas.

Esses softwares também possibilitam uma integração, permitindo que cada colaborador atualize o andamento dos procedimentos e registre informações relevantes à equipe.

Trabalhe sob um planejamento estratégico

A gestão estratégica é um modelo de condução de negócios que visa o desenvolvimento da empresa a longo prazo, com suporte em metas e planejamentos que precisam ser cumpridos. 

Quando isso é implementado dentro de equipes pequenas é muito mais fácil que os colaboradores trabalhem alinhados e sob as mesmas metas, já que a proposta é uma só, definida pela estratégia.

O gestor precisa sempre reforçar à sua equipe quais são os objetivos no horizonte, pois, isso vai mantê-los mais unidos e dispostos a baterem essas metas juntos — o que é indispensável para o sucesso de um time com poucos membros.

Esse número pequeno de pessoas envolvidas exige muito mais esforço, mas também facilita o alinhamento pelo objetivo estratégico.

Trabalhar sob todas essas premissas vai facilitar muito a gestão de equipes pequenas, mostrando que é possível ter um número reduzido de talentos, mas ainda sim garantir o alto nível da produtividade.

Este post pode ser útil para outras pessoas que você conhece. Compartilhe-o em suas redes sociais para que elas possam saber mais sobre o tema!